3 dados e tendências do consumo jovem para você ficar de olho ​

Entender as principais tendências do consumo jovem para estar à frente no posicionamento de sua marca — esse deve ser um quesito essencial na estratégia de marketing. 

A geração millennial, nascida entre os anos 1980 e 2000, com uma faixa etária diversa (que vai dos 20 aos 35 anos) e que, segundo uma pesquisa da Tetra Pak, gasta anualmente 600 bilhões de dólares ao redor do mundo, é certamente uma geração primordial para se entender como as relações comerciais se dão na era digital.

Neste post, vamos explorar seus gostos, preferências e maneiras de consumir. Como o consumo jovem impacta diretamente o mercado e a forma como as empresas devem se posicionar para obter sucesso. Confira!

1. Quais os principais atributos da geração millennial?

A geração millennial, também conhecida como geração Y, foi sucessora dos baby boomers e da geração X. Esses grupos etários antecessores são conhecidos por seu perfil mais tradicional e ainda distante de toda a tecnologia disponível hoje.

Os atuais jovens de 20 a 35 anos — sim, o conceito de juventude também tem se expandido nesse novo contexto — são nativos digitais: já nasceram ou estiveram em contato com um mundo globalizado e tecnológico desde muito cedo.

Para eles, ter contato com novas ideias, pessoas, lugares e formas de vida é algo muito mais acessível do que para as gerações anteriores, que tinham os círculos de convivência circundado por limitações geográficas. Com isso, os gostos e preferências da geração millennial tendem a ser substancialmente diferentes das gerações anteriores, sendo mais abertos e globalizados. Continue lendo e entenda melhor isso.

2. Como se dá o consumo jovem hoje?

Existem alguns pontos importantes que movem o consumo jovem e eles estão ligados aos seguintes pontos:

  • preocupação com a saúde e o bem-estar;
  • interesse em causas sociais;
  • preferência por economia compartilhada;
  • desejo em experimentar novidades.

O fácil acesso à informação, sobretudo com os meios de comunicação mais modernizados, faz dessa geração potencialmente mais independente de padrões e normas expostos exteriormente do que as demais. Isso abre espaço para novos questionamentos e a busca por um estilo de vida mais saudável que vá além dos modelos anteriores — onde casar e ter emprego eram vistos como prioridades.

Inclusive, os millennials têm levado mais tempo para casar ou sair de casa por conta própria. Não porque são irresponsáveis ou desinteressados, mas por terem prioridades que vão além dos padrões estabelecidos por modelos tradicionais.

3. O que os dados apontam?

Melhor do que falar é poder provar o que está sendo exposto, não é mesmo? Abaixo, separamos alguns dados que comprovam o que temos dito neste post. Confira:

  • 74% dos millenials brasileiros pesquisam na internet antes de realizar uma compra;
  • 32% da geração Y no Brasil acredita ser uma prioridade participar de uma causa social;
  • uma média de 65% quer reduzir suas dívidas e usar o seu dinheiro de forma mais inteligente;
  • 2 a cada 5 millennials dão preferência a produtos que estejam alinhados com os seus valores;
  • 49% não estão satisfeitos com as opções de pagamento disponíveis hoje.

Vale lembrar que no quesito preocupação com a saúde e bem-estar, o uso de wearables (aplicativos que indicam o desempenho físico do usuário) está cada vez mais comum. Em uma pesquisa com mais de 300 entrevistados, apenas 22 disseram não ter familiaridade com esse tipo de tecnologia — outro dado relevante a se pensar em suas estratégias mercadológicas.

Se você gostou de conhecer 3 dados e tendências do consumo jovem, assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos exclusivos!

 

  • Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agência Euphoria 2017 - © Todos os direitos reservados