Macro x Micro influenciadores: entenda as diferenças

Com as pessoas cada vez mais conectadas, é natural que o potencial de negócios gerados a partir da web aumente de forma substancial. Nesse contexto, vão surgindo diversos tipos de oportunidades para aumentar a relevância das marcas, como é o caso dos influenciadores digitais.

Nos últimos anos, artistas, blogueiros, youtubers e outros formadores de opinião passaram a se associar a uma infinidade de produtos e serviços. Para estabelecer a parceria, quase sempre eles cobram ou fazem permutas para expor uma marca, com o objetivo de influenciar a decisão de compra dos seus seguidores.

Que o Neymar ou a Ivete Sangalo tem o poder de induzir milhares de pessoas a consumir um barbeador ou um perfume, por exemplo, ninguém duvida. Porém, a mesma situação também pode valer para uma aspirante a modelo desconhecida do grande público, que abre uma conta no YouTube com foco em tutoriais de maquiagem, e faz sucesso com uma audiência muito específica.

A grande questão é: até que ponto um formador de opinião agrega valor a um negócio? Vale a pena contratar um influencer? Se sim, é mais efetivo investir em macro influenciadores ou em micro influenciadores?

Neste artigo, vamos explicar as diferenças entre os conceitos de macro e micro influenciadores e indicar o momento mais adequado para investir em um ou em outro. Também destacaremos os cuidados ao realizar uma estratégia que envolva esse tipo de ação. Continue a leitura!

Quem são os influenciadores

É muito provável que você conheça alguns influenciadores e até já tomou alguma decisão com base na indicação deles ou delas, mesmo que de maneira inconsciente.

Os influenciadores criam uma forte relação com um determinado grupo de pessoas. Eles contam com seguidores e utilizam os recursos digitais para interagir e mostrar novidades e tendências para as suas audiências. Você provavelmente deve acompanhar algum deles, seja no Facebook, Instagram, Twitter, Snapchat ou YouTube.

Dentre alguns dos influenciadores mais conhecidos no país, podemos citar os youtubers, Whinderson Nunes e Felipe Neto; as blogueiras fitness, Gabriela Pugliesi e Bella Falconi; as blogueiras de moda, Thássia Naves e Camila Coutinho; e as atrizes, Marina Rui Barbosa e Tatá Werneck.

Mas não pense que esse universo fica restrito somente às pessoas conhecidas do grande público (macro influenciadores). Cada vez mais, surgem pessoas com muito poder de influência sobre pequenos grupos (micro influenciadores). Vamos conhecer um pouco mais sobre cada um deles.

Macro influenciadores

Os macro influenciadores contam com uma audiência bastante abrangente e heterogênea. São personalidades já firmadas em uma determinada rede, chegando a milhões de seguidores nas plataformas.

Muitas vezes, as marcas que buscam atingir determinado tipo de público podem ter resultados positivos ao expor seus produtos e serviços em parceria de um desses influenciadores. Outro benefício é aumentar o conhecimento e o engajamento com a empresa.

Você provavelmente já acompanhou campanhas que ligavam o nome de determinada empresa à uma dessas celebridades. Uma das maneiras mais usadas por blogueiras, por exemplo, é por meio do stories no Instagram, onde fazem o que ficou conhecido como “recebidos da semana”. As marcas encaminham presentes e lançamentos para esses influenciadores, que em troca fazem a divulgação para o seu público.

Essa estratégia, porém, exige um investimento um pouco mais alto, por ser um tipo de ação com grande alcance.

Micro influenciadores

Os micro influenciadores, por sua vez, contam com uma audiência específica. São mais utilizados em mercados locais e de nicho, o que permite uma relação mais sólida e próxima com os potenciais clientes.

Se a sua marca atua com um público com características muito peculiares, pode ser mais interessante investir nesse tipo de influencer. Além disso, micro influenciadores demandam investimentos menores e, portanto, são mais acessíveis.

Benefícios da contratação

Um dos benefícios ao contratar um influenciador é a expansão do conhecimento da marca. Com isso, mais pessoas passarão a saber da existência de um produto ou serviço. Claro que não existem garantias de que a ação vai ser revertida em bons resultados para a empresa, mas a tendência é que uma mensagem verossímil, passada por uma pessoa reconhecida, renda bons frutos.

Uma outra possível vantagem é o maior engajamento do público. O influenciador pode, por exemplo, estimular seus seguidores a responder questões sobre a marca e pedir para as pessoas tomarem uma determinada ação.

Surgimento de dúvidas

É natural que surjam algumas dúvidas no momento de contratar um influenciador. Macro influenciadores alcançam mais pessoas, mas a tendência é que a conversão em vendas seja baixa; já micro influenciadores atingem uma audiência menor, porém a conversão tende a ser mais alta.

Uma pesquisa da plataforma Klear’s indica que, apesar de os macro influenciadores terem acesso a um público muito maior, são os micro influenciadores que geram mais retorno para as marcas. Isso acontece, entre outras questões, porque os micro influenciadores são mais próximos das pessoas e conseguem realizar uma comunicação mais personalizada.

Mas, vamos deixar as coisas mais claras com dois exemplos diferentes.

Hugo Gloss

Um dos mais reconhecidos influenciadores digitais do país, Bruno Rocha, conhecido pelo grande público como Hugo Gloss, de 32 anos, conta com milhões de seguidores nas redes sociais — apenas no Instagram (@hugogloss) são quase 11 milhões de apreciadores.

Com sacadas engraçadas e inteligentes, o blogueiro cobre o mundo das celebridades e marca presença nas principais premiações de entretenimento do país e do mundo, como o Oscar e o Grammy.

Com tanta gente de olho nos seus posts, empresas como a rede de lanchonetes “Rei do Mate” o contratam e parecem satisfeitas com a parceria. Afinal, não é raro encontrar fotos de Gloss no Instagram saboreando um pão de queijo ou um cappuccino da marca. 

Além disso, ele recebe em sua casa uma variedade enorme de produtos, como roupas, calçados, perfumes, óculos, comidas, panelas, maquiagem e até mesmo produtos para cachorro e eróticos. Ou seja, são muitas marcas que querem pegar carona no poder de exposição do influenciador, mesmo sabendo que vão aparecer na sua rede por alguns poucos segundos.

Gloss faz parte do time dos macro influenciadores e, por isso, empresas de segmentos tão diferentes têm buscado uma parceria com ele.

Rafaela Mendes

Do outro lado da moeda, estão os micro influenciadores, como a publicitária e cantora Rafaela Mendes, de 27 anos, que reside em São Luís (MA). Com mais de 12 mil seguidores no Instagram (@rafaelafmendes), ela começou a ganhar fãs nos shows que fazia, pois divulgava sua conta e depois as pessoas a seguiam. Em seus posts, ela canta e grava vídeos engraçados, o que faz sua popularidade aumentar.

Não demorou para que as marcas locais da cidade em que mora passassem a querer associar sua imagem à da artista. Hoje, ela anuncia produtos que têm a ver com a sua personalidade. Como adora comer, tem como clientes, por exemplo, uma galeteria e uma loja de bolos. Além disso, marcas de roupas e acessórios femininos também investem no poder de persuasão de Rafaela. 

Entre esses dois universos, obviamente, há suas vantagens e desvantagens. É fato, porém, que os influencers podem ser muito importantes para uma estratégia de marketing eficiente. Se você gostou deste texto sobre os macro e os micro influenciadores, aproveite para assinar nossa newsletter e receber mais novidades, tendências e atualizações no seu e-mail! 

 

  • Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agência Euphoria 2017 - © Todos os direitos reservados